Hoje estaremos na FLIV, o Festival Literário de Votuporanga. Nosso editor, Luiz Nadal, estará sentado entre o escritor Marcelino Freire e o poeta Sérgio Vaz para mediar a discussão sobre Literatura Marginal.




Marcelino Freire é o fundador da Balada Literária, o evento que vem sendo realizado desde 2006 na Vila Madalena e que reúne escritores nacionais e internacionais para conversar com os leitores. O autor de Contos Negreiros, vencedor do Prêmio Jabuti 2006, deu honra à nossa 6ª edição de perfis literários (leia aqui). Com o primeiro romance engatilhado, Marcelino costuma dizer que escreve para se vingar. Mas também garante que a sua literatura não quer denunciar ninguém.




Sérgio Vaz é um dos cabeças do Sarau da Cooperifa, que acontece desde 2001, todas às quartas-feiras, em um bar da periferia da zona sul de São Paulo. É autor de livros como Subindo a ladeira mora a noite e Colecionador de pedras. Sérgio costuma dizer que o artista precisa descer do pedestal e praticar a cidadania. Ele acredita que a poesia deve ser levada de mão em mão. E, para ele, escrever é como atirar nos inimigos.



Cada um a seu modo, esses dois escritores utilizam as vozes periféricas como tema e instrumento na literatura. Ninguém mais do que eles faria uma discussão sobre Literatura Marginal tão pertinente. O evento será realizado nesta sexta-feira (03/05), às 19h30, no Centro de Convenções Jornalista Nelson Camargo.