(Foto: Alan Z.)

(Foto: Alan Z.)


Uma nova edição de Desmontagens foi realizada na quinta-feira (15/05) na Casa das Rosas. João Carrascoza, que já teve vida e obra ficcionalizadas na 10ª edição do site, foi conduzido em entrevista ao vivo pelo jornalista Luiz Nadal. Carrascoza foi o 7º convidado a participar do evento que reúne os escritores perfilados no Isto não é um cachimbo, o autor dos perfis e o público de leitores. O debate obedeceu à ordem natural da literatura de João: começou com a discussão sobre a vida de leitor, seguida da vasta produção de contos e, por fim, encerrou com a experiência dos seus dois romances recentes, Aos 7 e aos 40 e Caderno de um ausente.


(Foto: Alan Z.)

(Foto: Alan Z.)




Na história criada no perfil literário (leia!), um jornalista procura inspiração para escrever o texto sobre Carrascoza em uma casa de campo. Depois de passar um longo tempo trancafiado, quando o personagem termina o trabalho e sai à luz do dia, o terreno está coberto por um matagal espesso. Com a ajuda do caseiro, fazem a poda da vegetação tranformando-a em um labirinto. Quando finalmente recebe a visita do escritor, o jornalista lhe dá um novelo de lã para que passeie no labirinto. Usando mão da metáfora utilizada no perfil literário, a 7ª edição de Desmontagem de Escritores propôs uma conversa sobre o cultivo da escrita do autor. No 1º bloco João conversou com o entrevistador sobre o seu universo literário, a relação com a leitura e a escrita.




O gênero que fez João Carrascoza um escritor reconhecido foi o conto. O 2º bloco da entrevista ao vivo foi completamente dedicado à narrativa curta. Além de comentar sobre os livros utilizados no seu perfil – as 9 coletâneas-bonsai – o autor falou mais profundamente sobre o tratamento que dá aos contos, a rotina de escrita e alguns conceitos que irrigam a sua forma de fazer literatura.




O 3º bloco abriu espaço para a discussão sobre as suas experiências recentes no gênero romance. Aos 7 e aos 40 (Cosac Naify) conta a história de um personagem nas duas idades, da infância à vida adulta, quando decide levar o filho para conhecer o lugar onde nasceu. Em Caderno de um ausente (Cosac Naify), o professor chamado João escreve um caderno para a filha que está prestes a nascer. O escritor respondeu perguntas de Luiz Nadal sobre os motivos que o levaram à narrativa longa, as diferenças de produzir histórias em um terreno de mais hectares como o romance e, ao final, ouviu comentários e questões do público leitor.




A próxima Desmontagem de Escritores será realizada no dia 26 de junho (quinta-feira), às 19h30, na Casa das Rosas. Marcelino Freire é o próximo escritor convidado! Acompanhe nossa programação através da fanpage.

(Foto: Alan Z.)

(Foto: Alan Z.)