Obra do escritor Marcelino Freire, a 9ª edição da Balada Literária está prestes a começar. O simpatisíssimo evento que leva a literatura para as ruas, bares e centros culturais de São Paulo se levanta nesta quarta-feira (19/11) e enterra as cinzas no domingo (23/11). Pela primeira vez, nesse ano, serão dois os abre-alas da festa. Os homenageados Carolina Maria de Jesus e Plínio Marcos são tema de toda a programação, que traz teatro, poesia, lançamentos de livros, movimentos sociais, resistências artísticas e cena urderground. Em destaque, as duas estrelas de 2014:




Plínio Marcos escreveu ferozmente nos anos de censura do regime militar. Além de peitar a repressão nos jornais, sua dramaturgia deixou marcas contundentes como Navalha na carne e Dois perdidos na noite suja. A abertura do evento (19/11), exato dia em que o artista completa 15 anos de morte, começa com encenação da peça de sua autoria, O Assassinato do Anão do Caralho Grande. A direção é de Marcelo Drummond e o elenco do Teatro Oficina (quarta-feira, 19/11, às 19h30 no Teatro Oficina).




Carolina Maria de Jesus deixou a favela onde vivia em polvorosa ao publicar sua história em Quarto de despejo, nos anos 60. Em homenagem à quase-centenária escritora será feito um conversê caprichado com Ana Maria Gonçalves, autora do romance Um defeito de cor, a cantora Juçara Marçal e Vera Eunice, filha de Carolina. (quinta-feira, 20/11, às 11h00 na Livraria da Vila Fradique Coutinho).



Equipado com mapas e bússolas, o site do evento (aqui!) oferece a programação completa dos 5 dias de festança. Além disso, você pode confirmar a presença pelo facebook (acolá!).